Entre em Contato

11 3057.3003

Implantes Hormonais


Leia Também


Saiba mais sobre os Implantes Hormonais


O implante hormonal é um método de tratamento para algumas doenças ginecológicas. Trata-se de um tubinho feito de silástico (semelhante à borracha e utilizada em próteses em seres humanos), inerte ao organismo e que mede, em média, 3 cm a 5 cm. Esse tubinho é preenchido por hormônios que caem na corrente sanguínea de maneira controlada e segura.

Essa técnica foi desenvolvida pelo médico Dr. Elsimar Coutinho, que utiliza esse método há mais de 30 anos, e os implantes são fornecidos pela Elmeco.

Os implantes hormonais são inseridos preferencialmente na região glútea, em tecido subcutâneo, sob anestesia local, por um profissional devidamente qualificado.

São inapropriadamente chamados de chips da beleza, por provocarem, como efeitos secundários, a diminuição da gordura corporal, o aumento da massa magra e a melhora da flacidez. Porém, é importante ressaltar que esses benefícios não são indicações para o uso dos implantes.

As indicações médicas são muitas, fazendo com que um grupo amplo de mulheres se favoreça dos efeitos dos hormônios. Porém, as principais são as voltadas para o climatério, tratando os sintomas causados pela queda de estrogênio, devolvendo a qualidade de vida a essas mulheres; e a anticoncepção, sendo um método cômodo para aquelas pacientes que não toleram pílula, queixam-se da queda da libido pelo uso do anticoncepcional oral ou se esquecem de tomar e preferem a praticidade.

Pacientes com diagnóstico de endometriose, adenomiose ou que apresentem cólicas menstruais ou sangramento excessivo na menstruação têm grande benefício com esse tipo de tratamento, que também é recomendado para tratamento de TPM.

Existem implantes de diferentes tipos de hormônios, que são usados conforme a indicação de cada paciente. Os hormônios são prescritos por um médico que, após uma consulta detalhada, exame físico e avaliação de exames, indicará a melhor opção de tratamento.

Cada paciente tem um quadro específico de sintomas e, portanto, merece uma combinação de hormônios feita exatamente para ela, individualizada.

GESTRINONA

Cada implante mede 3,4 cm e contém 40 mg de gestrinona. Assim como outros implantes hormonais oferece a vantagem de não sofrer efeito de primeira passagem e ser liberada lentamente durante um ano, inibindo a ovulação e a menstruação. É recomendado como anticoncepcional tendo a vantagem de não interferir na libido da paciente como as pílulas orais.

Pacientes com sangramento excessivo na menstruação têm grande benefício com a gestrinona já que esta pode causar amenorreia. Combinada com o estradiol, ela é usada para terapia hormonal, atrofiando o endométrio, além de melhorar a massa óssea.

As mulheres que fazem atividade física diariamente e têm alimentação saudável, são as que mais se beneficiam do efeito secundário de diminuição da flacidez e aumento de massa magra. Não é recomendável para aquelas que são sedentárias, não têm alimentação saudável e estão acima do peso. Por seu efeito androgênico, pode causar acne e queda de cabelo. Não pode ser usado durante a amamentação. É contraindicado para pacientes que já tiveram trombose, câncer de mama e câncer de endométrio.

NESTORONE

Estes implantes medem 3.9 cm e contêm 50 mg de hormônio. São indicados para tratamento de endometriose, melhorando muito a dor dessas pacientes. Recomendados também para pacientes com miomas e como tratamento de TPM. Tem efeito contraceptivo, duram de 6 a 8 meses e podem ser usados por pacientes que estão amamentando. Diferente da gestrinona, seu bloqueio androgênico é uma opção interessante para mulheres que têm ovários policísticos com acne e hirsutismo. Podem ser usados e associados a outros implantes hormonais, inclusive na menopausa. Têm efeito adverso de escape, diminuição da libido e secura vaginal.

TESTOSTERONA

São implantes que medem 3,6 cm e contêm 40 mg de hormônio. Nas mulheres têm a duração de um ano. Melhoram a libido tendo, inclusive, um efeito antidepressivo. Podem ser associados a contraceptivos. São também indicados no climatério, associados ao implante de estradiol.

ESTRADIOL

Os implantes contêm 50 mg e têm duração de um ano. São indicados como terapia dos sintomas do climatério na menopausa.

ACETATO DE NOMEGESTROL

É um implante de 55 mg que dura um ano. Tem efeito anticoncepcional, pode ser utilizado na reposição hormonal e em associação com o estradiol.

LEVONORGESTREL

Em associação com o estradiol e testosterona, pode ser usado na terapia hormonal em pacientes menopausadas. Também pode ser usado como anticoncepcional

COMO É FEITO O PROCEDIMENTO

Os implantes hormonais são feitos de um tubo de silicone que mede cerca de 3cm a 5 cm. Sua aplicação sob a pele é feita com anestesia local, em consultório médico. O procedimento é simples e não há necessidade de pontos. Os implantes podem ser colocados em região lombar e glútea, e esse procedimento é indolor. Sua duração gira em torno de 6 a 12 meses ou até 3 anos.

Para saber mais sobre o procedimento entre em contato: (11) 3057-3003
WhatsApp (11) 96393-6564

O procedimento é realizado pela Drª Camila de Grande Cambiaghi
CRM 120.858, membro da equipe do IPGO